O ontem é o amanhã de anteontem

Publicado: 29/04/2020 por BigDog em Isto é Brasil..., Populítica

Em 2016, o ministro Gimar Mendes, do STF, suspendeu acertadamente os efeitos do decreto da então presidente Dilma Roussef nomeando o ex-presidente Lula para o cargo de chefe da Casa Civil. O eleitor médio de Jair Messias Biroliro aplaudiu a decisão do ministro, que se baseava no flagrante desvio de finalidade da nomeação. Dilma só queria assegurar a Lula o foro privilegiado para estancar sua iminente condenação no primeiro grau da Justiça Federal.

Mais que isso, o eleitor médio de Biroliro babou, urrou, estridentemente.

Hoje, este mesmo eleitor reclama da decisão do ministro Alexandre de Moraes que suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem em razão do flagrante desvio de finalidade, uma vez que há sérios indícios de que o atual presidente pretende, com a manobra, estancar o curso de inquéritos envolvendo os três patetas – Carluxo, Bananinha e 01 -, colocando um amigo da família para se encarregar da missão à frente da Polícia Federal.

O que o eleitor médio de Biroliro se nega a admitir é que escolheu exatamente a mesma corja, com o sinal trocado.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s