…nem menor.

Publicado: 06/12/2009 por BigDog em Tosco Futebol Clube
Tags:, , , ,

No longínquo ano de 1983, o Grêmio Football Porto Alegrense, doravante denominado ‘eles’, jogou com o descaracterizado Hamburgo da Alemanha e, na prorrogação, sagrou-se campeão da Copa Intercontinental. Campeão do mundo – não vou discutir isso -, retornou para casa e cunhou a frase que, durante 23 anos, martelaria a cabeça dos colorados: “nada pode ser maior”. Doía como um cofre, caindo do terceiro andar e atingindo, em cheio, a cabeça. Campeão do mundo…

Corta para 2006. O campeonato, reorganizado pela FIFA e agora compreendendo os campeões dos cinco continentes, inclui o Sport Club Internacional, doravante denominado ‘nós’, entre os contendores. Após sofrer para eliminar o campeão africano, o Al-Ahly, somos dados com a zebra do campeonato e nos encaminhamos para ser o coadjuvante do título do Barcelona. Ninguém, em são consciência, nos proclamava como favoritos para a disputa, porque o time adversário contava com estrelas de nível mundial. Éramos um bando de índios assustados, deslumbrados, e francamente já havíamos cumprido nosso papel. Jogada a partida, saímos do Japão com a taça e o título de campeões mundiais. Maior que o deles? Menor? Tanto faz, o título é nosso.

Mas, de alguma maneira, continuavam a nos impingir a pecha de time menor, de bufões e intrusos, como se devêssemos nosso título à boa vontade de alguém, como se nossa conquista fosse menor. Claro, essa era a opinião deles, que permaneciam com empáfia e soberba, se proclamando os primeiros, os originais, os imortais… Nessa trilha, lançaram DVD comemorando a conquista da segunda divisão do campeonato brasileiro, uma coisa que efetivamente não deveria dar orgulho para ninguém. Nem a conquista da Copa Sulamericana os dobrou. Continuávamos sendo menores, campeões da segunda divisão da América – como se isto fosse menor do que a segunda divisão do Brasil.

Hoje, entretanto, me liberto de todo o ranço e vou dormir sabendo que sou maior. Entregar o jogo para o Flamengo, após simular alguma resistência – e, de fato, se tivesse jogado a sério, poderiam ter efetivamente batido o campeão brasileiro – foi a coisa mais baixa que eles poderiam fazer. Como se deles pudesse se esperar outra coisa. Não há indignidade, torpeza, vergonha, que eles não estejam dispostos a passar. Hoje, enfim, eu sei. Grêmio: nada pode ser… MENOR. Parabéns, e boa sorte na Copa do Brasil 2010. Que foi tudo que conseguiram arrumar este ano.

Anúncios
comentários
  1. Alexandre disse:

    Pior, é que só estarão na Copa do Brasil como convidados, pois nem vice do ruralito conseguiram!!!

  2. Alexandre disse:

    Aliás, esta é a única forma conhecida por “eles” para decidir um título, já que participação em jogo onde eles podem sair como campeões é algo também longínquo ou traumatizante para “eles”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s