Por que continuar blogando.

Publicado: 15/07/2008 por BigDog em Mundão da internet, Um muito sobre nada...
Tags:, ,

Dúvida atroz que tem me perseguido nos últimos dias. Não que eu tenha ficado abalado com a treta que tive com o Grande Abóbora a ponto de perder a convicção no que escrevo. Na verdade, só a aumentou, mas isso é outro assunto. O problema é que a assim chamada blogosfera brasileira dá sinais de uma podridão escandalosa e fico meio cabreiro de participar desse balaio de gatos. Já compreendi que não sou bem vindo, afinal de contas não provoco brigas desnecessárias, não me envolvo em polêmicas e nem critico gratuitamente quem pensa diferente de mim. Se você for verificar os comentários aos diversos posts aqui da casa, verá que eu tomo laço de todos os lados, principalmente dos outros dois acadêmicos. Mas essa é a própria essência do tal de blog, a controvérsia, a discussão sadia e educada sobre pontos controvertidos. Às vezes 'rola um clima', o sujeito fica indignado com o que leu e acaba transparecendo no debate uma certa irritação. Faz parte do jogo, toda interação humana eventualmente descamba para o desentendimento e a irritação. Fico me perguntando – e não respondendo, afinal não falo com qualquer um – se vale a pena continuar nesses termos, se para ter audiência o camarada precisa ser pedante, arrogante e mal-educado. Felizmente, tive uma epifânia que me fez concluir que sim, vale a pena. Em razão de dois momentos e situações distintas.

Em 24-04-08 saiu uma matéria muito bem escrita pelo Daniel Duende no site Global Voices Online, citando um texto aqui da casa, com todos os créditos e link para o site. Foi a primeira grande referência à ABRIC na web, e já estávamos há mais de ano na labuta. Como não ficamos pagando pau, pedindo link, fazendo cortesia com chapéu alheio, xingando leitor, enfim, como não estamos explorando o esquemão tradicional de 'inserção' na blogosfera, para nós foi uma vitória, um grande passo rumo ao nível de (aqui está certo, podem procurar) atenção atual, que nem sei se merecemos. Enfim, foi uma resposta legal ao nosso trabalho – trabalho não é bem o termo, mas vá lá – e fez muito bem para o ego. Desde então, a quantidade de posts subiu, assim como a qualidade. Eu até ando com vergonha de escrever, porque Alemão e Crânio estão se superando a cada dia.

O outro fato, bem menos agradável, veio em 28-06-08. Nem quero falar muito sobre o assunto, ficar aqui relembrando o irrelevante e explicando o óbvio é muito cansativo. De verdade. Resumindo, se o leitor não acompanhou a quizília, fui criticado, escarnecido e ofendido, chamado de comunista, bundão e debilóide. Tudo porque ousei discordar das eminências que fazem a tal blogosfera ou, como eles mesmos adoram dizer, 'fiz um mimimi'. Mantenho tudo o que disse, e acrescento que foi muito triste ver tudo aquilo acontecer, ficou tão evidente a vontade de criar polêmica à toa para se promover e ao mesmo tempo de reafirmar a visão tacanha de um grupo fechado hermeticamente e impenetrável para meros mortais como nós. Enfim, conseguir audiência à custa de baixaria, que é o que dá IBOPE. Por mais que digam o contrário, que são 'OS' inteligentes e que não querem gentalha no site deles, os caras perceberam que o povão gosta mesmo é de ser chutado, chamado de burro e ignorante, enquanto assiste alguém se digladiando a troco de quase nada.

Mas que diabos eu quero dizer com tudo isso? Simples, no mês de abril tivemos um incremento de 58% no número de visitações em relação a março, enquanto que em junho foi apenas de 17%. Ou seja, a matéria do Global Voices foi muito mais significativa para o nosso blog – aqui vale lembrar, não se tratam dos pára-quedistas que os blogueiros profissionais abominam, mas pessoas que continuaram retornando, porque a estatística permaneceu igual dali para frente – do que o barraco com um dos medalhões da blogosfera profissional. É bem verdade que o dia com maior visitação da ABRIC foi na segunda, 30-06-08, quando o post do Big Pumpkin foi lido por seus devotos, que saíram a tacar lenha na fogueira, dizendo que eu era um retardado por ter afirmado coisas que, na verdade, eu NUNCA escrevi. Mas esse é o 'efeito Contigo', a fofoca atrai um monte de gente, mas logo na próxima perde a graça. Enfim, concluí que é melhor seguir escrevendo sobre o que acredito, da forma que sempre fiz, que a coisa só tende a melhorar. Sigo blogando, portanto. Ainda mais que o 'Projeto Gente Grande' está em fase de finalização, e agora já não dá para voltar atrás.

Anúncios
comentários
  1. Crânio disse:

    Li (ou melhor, perdi meu tempo) com aquele texto do grande abóbora. Ele ensina como reproduzir na blogosfera um Domingão do Faustão somado ao Gugu e ao Melhor(?) da Tarde, com pitadas daqueles seriados/enlatados/reality shows americanos. Deve dar audiência, pois ele somou o supra-sumo das audiências televisivas.
    Cadum cadum, eu que gosto de olhar Guerrilheiros da notícia, ler Carta Capital, ver filmes Iranianos ainda acredito que este é um dos melhores (oxalá o melhor) blog da atualidade. Exatamente por não procurar agradar ninguém.
    E na hora que eu aprender a colocar fotos e vídeos ficará melhor ainda!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s