Freio para a globalização (mas com ABS, para não derrapar)

Publicado: 15/07/2008 por Crânio em Um muito sobre nada...

Devido as manifestações de meus nobres colegas bloguísticos ao post sobre o petróleo e a globalização, resolvi discorrer mais um pouco sobre o tema.

BigDog citou os problemas existentes em alguns países exportadores de petróleo, tais como miséria e má distribuição de renda. No entanto, estas mazelas já existiam aqui muito antes da nossa auto-suficiência em petróleo.

A indústria de extração de petróleo pode ser um multiplicador ou um concentrador de rendas. Os países árabes, devido a acordos comerciais e políticos com seus antigos aliados-donos-colonizadores, direcionaram-se ao modo concentrador de renda. Deixaram todo o trabalho de exploração, fornecimento de insumos (peças, engenharia) a cargo de empresas estrangeiras. E estas pagam royaltes ao governo. E só o governo e alguma meia dúzia de cinco funcionários árabes da linha de produção ganham algum (ou muito dinheiro).

Os países nórdicos (Noruega, Inglaterra) que possuem boas reservas de petróleo no mar, não tem o problema de concentração de renda. Pois a engenharia e todos os insumos (plataformas, maquinário, peças de reposição, mão-de-obra qualificada) são próprios. Eles não são bobos; por quê desperdiçar toda a riqueza do petróleo comprando o que precisa para extrais o petróleo?

O Brasil estava parado neste quesito. Ou remando para trás, pois a privatização da Petrobras era certa no tucanato. Felizmente o atual governo não privatizou e ainda revitalizou esta empresa. E só estamos batendo recordes de descobertas devido ao apoio à indústria naval (para construção de plataformas) e as indústrias de fornecimento de sistemas e engenharia (temos algumas empresas brasileiras líderes em tecnologia de equipamentos para extração de petróleo). Nosso modelo não é o concentrador, pelo menos no governo do "mutilado".

Quanto a energia em si, até que o Brasil possui um sistema bastante flexível. Sistemas hídricos, carvão, petróleo, biocombustíveis, gás. Mas todos eles serão insuficientes para atender o crescimento econômico dentro do modelo atual. E a fabricação de produtos tornar-se-á cada vez mais cara devido ao custo da energia. E também o transporte dos produtos irá encarecer (por isso a globalização está em xeque). Esta será a equação: manter o sistema atual com custos elevados, ou desmontá-lo (retornando ao de três décadas atrás) e preparar-se para os efeitos colaterais?

Mas uma notícia legal.

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=57285

Isto corrobora com minhas idéias de descentralização. Talvez eu esteja com o foco certo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s