As cinco mais. Mulheristicamente falando.

Publicado: 14/07/2008 por BigDog em Um muito sobre nada...
Tags:

Todo relacionamento saudável deve se basear na idéia de que, não, não somos a última bolachinha do pacote, tem coisa melhor por aí, e não custa nada procurar. Pode parecer irreal, mas já presenciei diversos casos em que o camarada não larga tudo de mão por medo de não encontrar mais ninguém que o ature. E vice-versa, evidentemente. Existem, ainda, casos em que um dos parceiros imagina que o outro vai se deseperar, sofrer, cortar os pulsos com uma lixa de unha, mas menos de um mês depois da separação a pessoa já está todo(a) pimpão/pimpona, faceiro(a) como ganso novo em taipa de açude, se perguntando por que diabos ficou tanto tempo gramando naquela situação horrorosa. Enfim, é a vida.

Para evitar complicações, vamos deixar bem claro: por mais improvável que seja, sempre existe a possibilidade de aparecer coisa melhor. Não se iluda, isso é uma realidade. E um bom exercício para se preparar para esta realidade é elaborar a lista das pessoas em relação às quais não resta nem dúvida. Algo do tipo 'se fulana me der bola, sinto muito, mas o aviso prévio está automaticamente dado'. Nessa lista, vale sonhar, delirar, arrolar seres inatingíveis, enfim, traçar critérios. Tudo isso para dizer que minhas inquestionáveis – somente as vivas, evidentemente, porque a Audrey Hepburn, se fosse viva, não me daria a menor bola; morta, então… – são as seguintes:

Coisas de velho…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s