EU!

Publicado: 22/04/2008 por BigDog em Não há o que não haja!, Um muito sobre nada...

Mais do que qualquer outra, o egoísmo é a principal carcterística dos nossos tempos. Claro que o sentimento em si não é de todo prejudicial e, junto com a ambição e a inveja, outras duas características que podem pender tanto para o bem quanto para o mal, pode ser até mesmo fundamental para o desenvolvimento de uma pessoa. O problema é quando esse mesmo egoísmo se torna a tônica na vida, e a pessoa passa a se preocupar apenas e tão-somente consigo mesma, sem sequer considerar as conseqüências nefastas que atitudes ensimesmadas pode provocar na vida dos outros. Aí é que reside o problema.

Quantas vezes vemos pessoas se preocupando unica e exclusivamente com a própria felicidade, com seu bem-estar, sequer considerando que talvez aquela atitude possa estar sendo prejudicial ou intolerável para quem está ao lado. Certamente por falta de referência, mas parece que esta nova geração já vem configurada para ter o mais absoluto desprezo para com as expectativas de necessidades do outro. E tome subwoofer no porta-mala, gritaria, falta de respeito, sujeira e bagunça. Como se a busca de uma felicidade intangível justificasse todo e qualquer excesso que se imagine. Não quero aqui assinar uma declaração antecipada de velhice, mas é preocupante o quanto o ‘eu’ se tornou importante no mundo moderno em detrimento ao todo, ao nós. Penso e repenso e não consigo entender até onde isso pode nos levar. O fato é que precisamos tomar as rédeas de novo e colocar as coisas em perspectiva e no rumo adequado. Ou vai tudo por água abaixo, literalmente.

Apenas uma palavrinha aos que pretendem ir atrás da felicidade algum dia: a maior parte do tempo a carregamos, mas queremos sempre comprar a outra, a da TV, a do cinema. Esta, se existisse, não precisaria ser encenada.

Anúncios
comentários
  1. Felipe Wolfarth disse:

    Concordo contigo e acredito que o mundo em que vivemos está sendo gradualmente infestado pelo pensamento e atitude individualista que campeia há bastante tempo.
    Infelizmente, só vejo o caos como futuro. Talvez o excesso de liberdade seja um fator preponderante para o comportamento egoístico das pessoas.
    Enfim, há uma endemia de egocentrismo e isso só poderia ser eliminado depois de uma reciclagem completa no modus vivendi de algumas gerações.
    Senão, só com guerras e opressão para curar o mal do século.
    Só sei de uma coisa: existe gente demais nesse mundo. E gente ruim, que não presta pra nada. Todos tem direito de viver? Sim, Mas o barco está afundando e, nesses casos, em que há estado de necessidade, alguns devem ser sacrificados em prol do bem comum.

  2. Crânio disse:

    Antes da catástrofe, a catarse.
    O processo será lento, gradual e MUITO doloroso.
    E o que estamos vendo, é apenas o início, quando a ferida purulenta precisa estourar para ser medicada (a comparação é grotesca, mas correta).
    O que vemos agora é fruto amadurecido de uma planta colocada na sociedade há muito tempo.
    Para acabar com o fruto, extirpar a planta. E para isso, arrancar as raízes.
    Quem terá coragem para mudar o seu próprio modus vivendi e assim arrancar uma das raízes?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s