Rumo à insolvência…

Publicado: 18/02/2008 por BigDog em Não há o que não haja!, Um muito sobre nada...

Passando por sérias dificuldades financeirasNão quero falar nada, mas tem acadêmico que não comparece na sede há mais de ano. Depois de um tempo, ficamos eu e dona Iracema, uma capixaba que fazia o chá e trazia sanduíche de mortadela da padaria aqui em frente. Finalmente, ela pediu demissão porque estava com o salário mais de três meses atrasado e não podia mais viver de mariola e água com gás. Fiquei sozinho e, para resolver o problema financeiro – já que vender o corpinho não rendeu quase nada – subloquei a sede para uma escola de informática que, na realidade, é fachada para uma empresa de distribuição de softwares piratas. Difícil é suportar os clientes dos caras. Um pessoal bem inteligente, acho que até uns moços que fazem faculdade, mas que não páram mais de falar. Com a saída da dona Iracema, tentei contratar uma pessoa que concordasse em trabalhar por menos, e acabei ficando com Paloma, uma paraguaia que, nas horas vagas – praticamente todas – prestava favores sexuais para o pessoal que freqüenta a escola de informática a troco de dinheiro. Foi aí que a Polícia Federal deu uma batida aqui na sede, seguindo a denúncia de um nerdzinho que demorou dois segundos com a Paloma mas não quis pagar o valor integral. Foi uma briga convencer o pessoal da PF que eu só estava sublocando a sede e não tinha nenhuma participação no negócio da Paloma. No fim, consegui liberação dos processos penais, mas com a Receita não teve jeito: dois anos de imposto atrasado. Pedi REFIS, mas não levei porque o alvará de funcionamento estava vencido e o contrato social não havia sido registrado. Queria saber onde foi parar o dinheiro que eu dei para os outros acadêmicos providenciarem essas coisas. Será que foi por isso que desapareceram? Enfim, a coisa tá osca. Estamos no vermelho, indo para o roxo. Estou consumindo o último pacote de cream cracker com um patê de fígado de frango intragável que estava em uma latinha meio estufada. Depois, acho que vou ter de fechar as portas e beber o Old Eight das visitas para afogar as mágoas. A menos que alguém apareça com uma boa explicação e muito dinheiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s