Trabalho, competência e sorte

Publicado: 11/04/2007 por Crânio em Fórmula 1

Dizem que a sorte acompanha os bons.

Diziam que o Prost não lutava pelas corridas, que ganhava por herança; que o Schumacher teve sorte porque seus colegas de profissão eram muito fracos e por isto é que ele ganhou sete títulos mundiais. E, pior das infâmias, já disseram que meu time é campeão do mundo por pura sorte! Como, um time que ganha uma libertadores contra o então campeão do mundo (São Paulo) e decide um título mundial contra o multimilionário-galáctico Barcelona, pode tornar-se campeão apenas pela sorte? A sorte acompanha quem trabalha, para que em algum momento de fraqueza, não perca-se o objetivo maior por uma pequena falha. Mas a sorte abandona quem não se dedica ao trabalho e ao aperfeiçoamento constante (veja a situação do meu time atualmente…).

Para não fugir ao tema principal deste blog, o alvo de hoje é o Sr. Flavio Briatore. Um competente executivo da empresa de roupas Benetton. Quando os donos desta empresa, após gastar muita grana patrocinando equipes médias e pequena, resolvem montar sua própria equipe (comprando a Toleman), quem eles chamam para “tocar” esta idéia? Flavio Briatore.

Segundo ele próprio, não entendia nada de corridas. Mas entendia de pessoas. E parece que ele tinha escolhido boas pessoas. A Benetton nasce já como equipe média, rapidamente começa a vencer corridas (Berger no GP do México, 86), e torna-se uma equipe merecedora de destaque. Nelson Piquet correu seus dois últimos anos de F1 por esta equipe, vencendo 3 GPs.

No seu último ano (91), viu o seu patrão Flavio Briatore demitir o seu grande amigo Roberto Moreno, este que foi uma indicação pessoal para a vaga de segundo piloto. Só que Briatore não estava muito satisfeito com o desempenho do Moreno e, ao ver a apresentação de um desconhecido Schumacher no GP da Bélgica de 91 não teve dúvidas: demitiu Moreno e contratou Schumacher. Isto no segundo semestre de 91. No final de 95 Briatore era então o chefe da equipe do bi-campeão mundial Schumacher. Trabalho, sorte e competência. Em menos de dez anos, entrou para o mundo da fórmula 1 e tornou-se um dos principais dirigentes.

Mas a Ferrari tira-lhe o Schumacher, e a Benetton perde o rumo. Os pilotos que o sucederam não tinham a metade da capacidade; os resultados escasseiam (apenas uma vitória em 97) e os irmãos Benetton resolvem sair da fórmula 1. Em 2001 a Renault absorve a equipe Benetton, voltando a participar da F1 com equipe própria (ela havia retirado-se em 85, ficando apenas como fornecedora de motores). E quem comandará a missão de retorno para a Renault? Flavio Briatore que, se não me engano, estava a algum tempo fora das pistas.

Fora das pistas pero no mucho, porque começara a se envolver como empresário de pilotos. Descobriu então um espanhol muito promissor (naquela época se dissessem para mim que havia um espanhol com potencial para ser campeão de F1 eu diria que conhecia um ótimo centroavante paraguaio! Ou, como diria padre Quevedo: “Isto non ecsiste”; espanhol sabe correr de moto, não de carro). Investiu nele, conseguiu colocá-lo na Minardi para começar um aprendizado e logo depois levou para a equipe Renault. Tiro certeiro!! Como aconteceu com o Schumacher, pouco tempo depois Flavio podia orgulhar-se de ser o chefe da equipe bi-campeã mundial de F1 e ter o piloto bi-campeão do mundo. Novamente a equação trabalho-sorte-competência deu resultado.

Mas eis que a Mclaren leva o espanhol Fernando Alonso. E a Renault pós-Alonso encontra-se sem rumo. Tal como aconteceu com a Benetton pós-Schumacher.

Acho que o Briatore, quando está no auge do sucesso, esquece de preparar o amanhã. Espera que a sorte o ajudará, pois ele trabalhou e dedicou-se tanto.

Eu também espero que a sorte ajude o Briatore, porque seus dois pilotos -Fisichella e o Kovalainen- não estão em condições de ajudá-lo.

Anúncios
comentários
  1. BigDog disse:

    É o que eu sempre digo: o importante não é saber as coisas, mas ter o telefone de quem sabe. E muita grana, caso esta criatura cobre pelos serviços…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s