Como assim “sem pipoca”?

Publicado: 06/03/2007 por BigDog em Isto é Brasil..., Nem fodendo...

Consumidor não é obrigado a comprar pipoca somente do Cinemark, diz STJ
Uma decisão do Superior Tribunal de Justiça desta quinta-feira (1º/03) proíbe que o grupo Cinemark Brasil, responsável por grande parte das salas de exibição dos cinemas do país, obrigue o consumidor a comprar alimentos exclusivamente nas salas de espera do estabelecimento. A decisão é válida para todo o Brasil e, para começar a valer, deve ser publicada no Diário da Justiça, o que pode demorar até 45 dias, segundo o STJ. De acordo com o STJ, o cidadão pode levar de casa ou comprar em outro fornecedor a pipoca que consumirá durante a exibição do filme. Isso porque a lei do consumidor proíbe condicionar a venda de um produto a outro. O grupo Cinemark ingressou na Justiça contra multa expedida pelo Procon do Rio de Janeiro. A empresa foi multada por praticar a chamada venda casada, ao permitir que somente produtos adquiridos em suas dependências fossem consumidos nas salas de projeção. Segundo a empresa, o consumidor poderia assistir ao filme sem nada consumir. Desse modo, não haveria violação à relação de consumo. Disse ainda que, ao permitir a entrada de produtos comprados em outros locais, o Estado do Rio estaria interferindo na livre iniciativa, prevista na Constituição Federal.

Não quero nem comentar quanto à venda casada de pipoca no Cinemark, porque isto é uma briga antiga e que todo mundo sabe como funciona. Dá raiva pagar mais de R$ 10,00 por um pacote de pipoca, o que é uma verdadeira exploração, um roubo total praticado contra o consumidor, que é obrigado a adquirir apenas a pipoca vendida pelo próprio cinema ou não tem acesso à sala de projeção. Agora, dizer que a pessoa pode assistir o filme sem consumir nada? Esses caras não conhecem o ramo que estão explorando? Onde é que já se viu? É a mesma coisa que ir ao futebol e não tomar uma cervejinha, ir à churrascaria e só comer salada. O Cinemark revela neste episódio muito mais que ganância. Revela amadorismo.

Anúncios
comentários
  1. Felipe Wolfarth disse:

    Pois é. Pipoca não entra, mas se o nêgo quiser bater punheta na hora do filme, ninguém do Cinemark pode chegar e dizer “Tchê… é proibido espocar a silibina na sala de projeção”, porque o índio tá no direito personalíssimo dele de se satisfazer pelas vias próprias. Não é ato obsceno e nem atentado ao puder. Até porque estará escuro e nenhuma viv’alma enxergará o oduvaldo do cidadão, mormente se o dito for amostra grátis. Bem… se pensarmos que o cara vai sozinho pro cinema e não puder nem tocar uma bronha na hora do filme, aí fica ruim. O negócio é lutarmos pelo direito de consumo da ‘pipoca com melado’ no Cinemark!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s